Questões

 

CEFALY

 

Cada sessão está programada para durar 20 minutos.
Para prevenir as crises recomendamos que faça uma sessão de 20 minutos todos os dias.
Se, num determinado momento, sentir que a intensidade é muito forte para si, basta pressionar o botão para estabilizá-la ou pode mesmo retirar o dispositivo para parar a sessão.
Sim. Pressionando o botão de forma continuada pode aumentar rapidamente a intensidade até ao nível desejado.
Este passo pode ser repetido até que a intensidade máxima seja atingida.

Cada elétrodo pode ser utilizado até um máximo de 20 vezes.Antes da colocação do elétrodo, a pele da testa deve ser sempre bem limpa e desengordurada com água e sabão. Para uma boa utilização o elétrodo deve ter uma boa adesão à pele da testa.

Uma vez terminada a sessão, o elétrodo deve ser novamente colado na folha de plástico transparente e guardado na sua bolsa original.

Não guarde os elétrodos em locais muito secos pois desidratam e deixam de funcionar de forma adequada. Se necessário, aplique algumas gotas de água da torneira no gel do elétrodo para voltar a hidratá-lo e prolongar o tempo de utilização.

Para carregar completamente a bateria do Cefaly são necessários cerca de 300 minutos (5 horas). É importante que a bateria esteja completamente carregada antes da primeira utilização do Cefaly.
Se a bateria for integralmente carregada permite uma utilização de aproximadamente 30 dias, partindo do princípio que faz uma sessão diária de 20 minutos.
Se, quando carregar no botão, ouvir um longo sinal sonoro (bipe), isto significa que a carga da bateria está muito baixa e que é necessário recarregá-la, pelo menos durante 5 minutos, para que seja possível efetuar uma sessão.

A sensação produzida pelo Cefaly é invulgar e estranha mas a maioria das pessoas habituam-se rapidamente após algumas sessões. Contudo há pessoas mais sensíveis para quem a utilização do Cefaly pode ser dolorosa. Se este é o seu caso, basta pressionar o botão no momento em que começa a sentir o incómodo e o aparelho limitará a intensidade.Apenas cerca de 1,25% dos pacientes não suportam a sensação causada pelo Cefaly e não conseguem realizar o tratamento corretamente.

A utilização do Cefaly está contra-indicada nas seguintes situações:• Pessoas que tenham implantes metálicos ou eletrónicos na zona da cabeça
• Pessoas que sofram de dores cuja origem seja desconhecida
• Pessoas portadoras de pacemaker cardíaco ou de desfibrilador. Existe risco de interferência com a estimulação, de choques elétricos ou mesmo de morte
Se está grávida ou se planeia engravidar, deve consultar o seu médico antes de decidir utilizar o Cefaly.

O aparelho tem garantia de 2 anos, contados a partir da data de compra. Deverá guardar a fatura de compra pois é este o único documento válido para ativar a garantia, caso seja necessário.A garantia não cobre acessórios como as pilhas e os elétrodos, nem os danos provocados pelo mau uso ou quedas que impeçam o funcionamento adequado. Aparelhos que tenham fissuras, dobras, quebras, a caixa amassada ou com marcas de danos físicos, não serão cobertos pela garantia. Isto aplica-se também aos aparelhos que apresentem partes amassadas ou dobradas.

Durante o período de garantia, dependendo da gravidade do problema, o aparelho pode ser reparado sem custos ou substituído por um novo.

Pelo menos até esta data, o Cefaly não é comparticipado pelo SNS nem por nenhum outro sistema de saúde. No entanto verificamos que, em todo o Mundo, cada vez mais companhias de seguros e fundos mutualistas estão a reembolsar parcialmente os segurados pela compra do Cefaly. Embora em Portugal isto ainda não aconteça, sugerimos que contacte a sua seguradora por escrito explicando a sua situação concreta e, no seu caso, quais os benefícios que o Cefaly lhe trará. Não se esqueça de anexar uma cópia da fatura de compra e, se possível, uma receita médica.
Não, o Cefaly II tem a mesma intensidade do que o anterior e a eficácia do tratamento preventivo é exatamente a mesma nos dois modelos. A única diferença reside no facto de, no Cefaly II, ser possível atingir a intensidade máxima muito rapidamente, se o utilizador assim o pretender.
Não, pois o Cefaly II veio substituir o Cefaly I. Como tal, a partir do dia 1 de Setembro de 2016 apenas será possível adquirir o Cefaly II. No entanto, os elétrodos para o anterior Cefaly I continuarão a ser fabricados e disponíveis para venda.
Cefaly II (novo) Cefaly I (antigo)
Pequeno e compacto, cabe num bolso ou numa pequena carteira de senhora Grande e comprido, não pode ser transportado num bolso
O aparelho liga-se ao elétrodo através de um íman metálico O aparelho liga-se ao elétrodo através de um pino de plástico
O utilizador pode aumentar a intensidade ou pausar a sessão as vezes que entender O utilizador apenas pode pausar a sessão uma vez
Alimentado por uma bateria recarregável Alimentado por duas pilhas AAA de 1,5V

 

Não, os novos elétrodos do Cefaly II não funcionam com o Cefaly I porque os modelos são diferentes. O elétrodo para o Cefaly I tem um encaixe de plástico e o do Cefaly II uma conexão magnética. No entanto, os elétrodos para o antigo Cefaly I continuarão a ser fabricados e comercializados durante os próximos 5 anos.
Sim, continuarão a ser fabricados e comercializados durante os próximos 5 anos.
O anterior Cefaly I é tão eficaz como o novo Cefaly II e não existe nenhuma necessidade de troca de aparelhos. No entanto, se pretender mesmo trocar, envie-nos um email para info@cefaly.com.pt e, após análise do seu caso concreto, informá-lo-emos sobre as condições para uma eventual troca de aparelhos.